A acufenometria é um exame muito usado nos pacientes com zumbido, mas que ainda gera muitas dúvidas neles, e por isso vou falar neste post sobre qual a sua utilidade.

Este é um post explicativo. Se você deseja um post de leitura mais rápida, clique aqui.

Figura 1- Exemplo de acufenometria

PROCESSO

Basicamente, o objetivo da acufenometria é medir o zumbido do paciente. O paciente entra na cabine de audiometria e o profissional (em geral fonoaudiólogo)  apresenta vários tipos de sons para o paciente decidir qual é o mais parecido com o que ele escuta. Depois, o som escolhido é apresentado em várias intensidades (“volume”) para o paciente dizer qual é a mais parecida com o que ele ouve. 

Figura 2- Exemplo de audiometria+acufenometria.

TERAPIA SONORA

Também é pesquisado  como o zumbido do paciente pode ser mascarado, ou seja, é utilizado outro ruído (específico para terapia),em várias intensidades (“volumes”) até que o paciente não escute mais o seu zumbido. Isso é um dado muito valioso para a terapia sonora, que pode ser realizada posteriormente.

EXAME SUBJETIVO

Portanto, dá pra perceber que não é um exame objetivo, com um rx, por exemplo, que o paciente entra na sala de exame, fica parado e sai lá na máquina o resultado do exame. É um exame subjetivo, porque depende de o paciente colaborar e conseguir identificar bem o tipo de som e a intensidade do zumbido, e de o profissional apresentar bem os ruídos, fazer a técnica correta do exame e ajudar o paciente. 

MONITORAMENTO

A sua maior utilidade é para monitorar o zumbido. Normalmente é solicitado antes de se iniciar um tratamento e periodicamente durante o tratamento, para poder comparar como o zumbido está evoluindo com a terapia realizada.

Como o zumbido é subjetivo, ou seja, só o paciente ouve, a acufenometria é a melhor forma do médico monitorar a evolução do zumbido do paciente.

QUESTIONÁRIOS

Porém, já falei outras vezes que nem sempre a intensidade(“volume”) do zumbido é que incomoda o paciente e sim as repercussões do zumbido na vida do paciente, como o que ele deixa de fazer ou tem dificuldade para fazer devido ao zumbido (principalmente sono e trabalho) e as emoções que ele causa no paciente (angústia, medo, ansiedade). Esse aspecto é  “medido” através de questionários próprios, sendo o THI o mais utilizado (figura 3), que também devem ser aplicados antes, durante e depois do tratamento.

Figura 3- THI

É importante mostrar ao paciente o resultado tanto da acufenometria quanto dos questionários para ele ver como está evoluindo e para perceber o quanto ele é ativo no processo de tratamento. Mostrar esses exames motiva muito o paciente, já que os tratamentos em geral são longos e as mudanças são lentas, então o paciente muitas vezes não nota as mudanças sem a ajuda dos exames. 

Dra Kênia Assis Chaves

Médica Otorrinolaringologista

CRMMG 52018

RQE 33072

Quer agendar uma consulta? Acesse nossa página de agendamento

Posts recentes

TODO ZUMBIDO É SURDEZ?

Quem me acompanha aqui já sabe que NÃO! É fato que para o zumbido começar, tem que ter alguma lesão ou alteração do funcionamento da

Ler mais »

Entre em contato:

Local de Atendimento

Endereço: Consultório, Rua Professor Benjamin Coluci 100, Juiz de Fora

Telefones: (32) 3215-7064 ou (32) 3313-6007

Whatsapp: (32) 99118-5055